Mitologia grega Reflexões Psicológicas

O contar das luas

 

Escrito por Soraya Rodrigues de Aragão

Todos os dias, rocha sobe ladeira, rocha desce ladeira, em um movimento cíclico e sofrido. Zeus condenou o mais astuto de todos os mortais a um trabalho penoso e repetitivo, onde não existe um sentido para o esforço de Sísifo, que se perdeu nos automatismos do dia a dia.

De uma certa maneira, cada um de nós assumimos a perspectiva estereotipada de Sísifo: vivemos uma vida que nos foi imposta, tantas vezes sem sentido e muitas vezes não havendo espaço para questionamentos acerca da nossa existência: “para onde estamos indo”, “porque e para que de tudo o que fazemos”, “porque tanta pressa”. Muitas vezes vivendo as estereotipias que nos foram jogadas e por nós internalizadas inconscientemente.

Sem tantos questionamentos, prosseguimos sem nos percebermos como parte da finitude da vida e tal como Sísifo procuramos enganar a própria morte. Enquanto isto, o quadrante solar subtrai cadencialmente o contar das luas, escorrendo entre os dedos naquilo que insiste em prosseguir em nossa própria ambiguidade.

Enquanto engessados, perseguimos nossas utopias robotizados com dias contados, em meio a tanta inutilidade, precisamos dar espaço à criatividade da dança da vida e do calor da esperança. O sol está se pondo, as flores estão desabrochando, a chuva caindo, o milagre da vida acontecendo.

Reflexão transmutativa:

Precisamos abraçar, sentir aconchego, amor e ternura, pois somos feitos de afeto. Precisamos sentir a natureza, pois fazemos parte dela. Necessitamos de sonhos; sonhos nossos. Não precisamos viver fadados a uma gangorra medíocre que nos oferece a ração miníma para nos mantermos condicionados na satisfação de propósitos que sequer são nossos, devaneios que não nos alimentam, que não fazem a vida valer a pena e que não nos oferecem sentido. Viva uma vida de plenitude, consciente de quem você é e de suas escolhas. Viva sua metamorfose e defina quem quer ser e o que quer fazer neste mundo. Apodere-se do seu bem mais precioso: a sua vida.

Abraços transmutadores,

Soraya

© Copyright 2016 Todos os direitos reservados.

Os Direitos Autorais no Brasil são regulamentados pela Lei Lei 9.610 . A violação desses direitos está prevista no artigo 184 do Código Penal. Este artigo pode ser publicado em outros sites, citando o autor, bem como a fonte

Sobre a autora

Soraya Rodrigues de Aragão

Soraya Rodrigues de Aragão é psicóloga, psicotraumatologista, escritora e palestrante. Realizou seus estudos acadêmicos na Unifor e Università di Roma. Equivalência do curso de Psicologia na Itália resultando em Mestrado. Especializou-se em Psicotraumatologia pela A.R.P. de Milão. Especializanda em Medicina Psicossomática e Psicologia da Saúde - Universidad San Jorge (Madri) e Sociedad Española de Medicina Psicosomática y Psicoterapia.

Sócia da Sociedade Italiana de Neuropsicofarmacologia e membro da Sociedade Italiana de Neuropsicologia. Autora do livro Fechamento de Ciclo e Renascimento: este é o momento de renovar a sua vida. Edições Vieira da Silva, Lisboa, 2016; e do Livro Digital: "Transtorno do Pânico: Sintomatologia, Diagnóstico, Tratamento, Prevenção e Psicoeducação. É autora do projeto «Consultoria Estratégica em Avaliação Emocional».

Deixe uma resposta