Autoconhecimento Psicologia

Padrão tipo A, B ou C: Saiba através do seu padrão o que este revela sobre sua personalidade e vulnerabilidade a doenças específicas

O que são padrões de conduta?

Na Psicologia da Saúde, foram estabelecidos três Padrões de Comportamento: A, B e C. Estes estariam diretamente relacionados a perfis de personalidade específicos, bem como a tendência, vulnerabilidade ou suscetibilidade ao desenvolvimento de determinadas doenças. Obviamente que não se trata de uma explicação reducionista, tampouco simplista, visto que cada indivíduo possui sua singularidade e complexidade. No entanto, estudos específicos realizados na área da Medicina Psicossomática concluíram que existe sim uma relação entre determinado perfil psicológico e o desenvolvimento de algumas doenças. A partir da identificação com um dos três, você pode se conscientizar acerca do seu modelo comportamental no intuito de promover mudanças preventivas em sua rotina em prol de sua saúde e bem estar. Vamos conferir cada padrão?

 

Padrão de comportamento Tipo A:

Neste padrão, as pessoas são ambiciosas e competitivas. Elas buscam reconhecimento e auto-afirmação, geralmente exercendo várias atividades simultaneamente em uma luta incessante e agressiva para alcançar seus objetivos. Pessoas deste perfil querem atingir metas no menor tempo possível e por isso são sempre apressadas, impacientes e ocupadas, com tendência ao perfeccionismo. Em vista disto, são mais vulneráveis ou predispostas a acidentes, a desenvolver doenças cardiovasculares (doenças cerebrovasculares e isquemia do coração). Elas são perseverantes, não aceitam facilmente o fracasso, tendem à hostilidade e agressividade em suas relações interpessoais, sendo muito focadas em si mesmas em seu sucesso.

Padrão de comportamento Tipo B:

Padrão oposto do Tipo A. Não são pessoas propensas à ansiedade, apresentando perfil de personalidade menos irritado, sendo portanto mais pacientes, compreensivas e equilibradas. Elas também têm sonhos e projetos, mas apresentam maior resiliência quando não atingem os resultados esperados, o que não significa absolutamente conformismo. Geralmente pessoas deste perfil desenvolveram um nível de autoconhecimento que as propiciam agir com mais segurança e assertividade diante das situações da vida. Por este motivo, são pessoas que apresentam bons relacionamentos interpessoais. Conseguem atingir seus objetivos “passo a passo”, sem atropelar tarefas, iniciando uma atividade de cada vez. Obviamente são menos propensas a problemas cardíacos.

Padrão de comportamental do Tipo C:

Neste perfil de personalidade, as pessoas são emocional e afetivamente contidas a favor dos outros, apresentando um grande sentido de cooperação com seu meio ambiente, mesmo que se anulem. Por este motivo, as personalidades do tipo C apresentam supressão da “negatividade”, bem como a inibição da expressão de emoções com conotação negativa como a agressividade. Em outras palavras, eles são passivos, acomodados, desencorajados e focados nos outros. Eles acreditam que são incapazes de alcançar seus objetivos. Os sentimentos de desesperança e depressão produzem mudanças hormonais que levam à imunodeficiência e possível evolução para as neoplasias (câncer). A principal característica é o controle de expressões negativas em situações de conflito e no gerenciamento de suas relações interpessoais, suprimindo suas emoções e “engolindo sapos” em prol dos outros; nunca sabem dizer não.

Conclusão:

Vale à pena elucidar que a propensão a determinadas doenças como as cardiovasculares e cancerígenas apresentam explicação multifatorial, levando em conta o tipo de alimentação, atividade física, tabagismo, abuso de álcool, dentre outros. No entanto, estudos realizados por dois cardiologistas americanos na década de 50 concluíram que indivíduos nas mesmas condições de vida (alimentação, atividade física, qualidade do sono, etc.) e que apresentavam determinado padrão de personalidade seriam mais suscetíveis para o desenvolvimento de determinadas doenças. E você, se identificou com qual padrão de personalidade?

 

É proibida a reprodução total ou parcial deste conteúdo, bem como adaptações ou alterações por qualquer meio de comunicação. Os Direitos Autorais são regulamentados pela Lei nº 9.610/98, sendo a violação destes Direitos caracterizados como crime de acordo com o Código Penal, art. 184 e Parágrafos, e Lei nº 6.895. @Copyright 2018. Todos os direitos reservados ao site Alquimia da Vida através de cadastro.

Sobre a autora

Soraya Rodrigues de Aragão

Psicóloga, psicotraumatologista, Expert em Medicina Psicossomática e Psicologia da Saúde. Escritora e palestrante. Em processo de Formação em Terapia de casal e violência conjugal.
Pesquisadora em transtornos de ansiedade e especialista em Transtorno de Pânico.
Equivalência do curso de Psicologia na Itália resultando em Mestrado. Especializou-se em Psicotraumatologia pela A.R.P. de Milão e em Medicina Psicossomática e Psicologia da Saúde - Universidad San Jorge (Madri) e Sociedad Española de Medicina Psicosomática y Psicoterapia.

Sócia da Sociedade Italiana de Neuropsicofarmacologia e membro da Sociedade Italiana de Neuropsicologia. Autora do livro Fechamento de Ciclo e Renascimento: este é o momento de renovar a sua vida. Edições Vieira da Silva, Lisboa, 2016; e do Livro Digital: "Transtorno do Pânico: Sintomatologia, Diagnóstico, Tratamento, Prevenção e Psicoeducação. É autora do projeto «Consultoria Estratégica em Avaliação Emocional».

Deixe uma resposta